Contribuições da Psicanálise para a Clínica Psicossocial

Volnei Antonio Dassoler, Claudia Maria de Sousa Palma

Resumo


Neste artigo, destacamos, inicialmente, os diferentes saberes e práticas que contribuíram no processo de transformação da assistência pública destinada à doença mental, movimento conhecido como Reforma Psiquiátrica. Esta nova configuração tem, nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), a estratégia central de cuidado ao usuário e trazem como novidade a conjugação das diretrizes clínicas e políticas na concepção dos projetos terapêuticos. O novo campo teórico-clínico descentra o discurso psiquiátrico tradicional, substituindo-o por uma proposta multidisciplinar que contempla a complexidade do fenômeno, permitindo a construção de uma clínica em que o estrangeiro da Psicanálise não seja tomado como ameaçador ou opositor, mas reconhecido como dispositivo terapêutico em sintonia com o redimensionamento político-clínico. Nessa via, o inconsciente é o “estranho” que a Psicanálise se propõe a fazer falar, justificando a extensão social da Psicanálise em que a presença do analista é um dos elementos que contribuem para o avanço e a solidificação da clínica no campo psicossocial.

Palavras-chave


Reforma Psiquiátrica, Centro de Atenção Psicossocial, Psicanálise, clinica, saúde mental.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia