O Tempo Livre com Qualidade a partir de Discursos Coletivos

José Clerton de Oliveira Martins, Fernando Lefèvre, Ana Maria Cavalcanti Lefèvre, Gláucia Rebeca Teixeira Oliveira, Maria Gorety Pereira

Resumo


É crescente o número de estudos que se voltam para o tempo livre, nas mais diversas disciplinas. Vive-se na época das contradições e, nessa perspectiva, tem-se que se valer do trabalho para satisfazer necessidades de sobrevivência, ou, apenas, consumir o efêmero, que convoca símbolos para “ser”, em tempos de hiperconsumo. Em contrapartida, anseia-se por um “tempo livre” para entrar em contato com outros âmbitos que conduzem a imersões, orientando os indivíduos a serem quem são. Assim, incentivados por questões que levam a refletir sobre o que seria um tempo livre com qualidade, decidiu-se pela realização do estudo que deu origem a este artigo. A metodologia para o alcance dos seus objetivos teve como escopo uma abordagem qualitativa, que se utilizou, para coleta de dados, do software qualiquantisoft (Qlqt) e, para suas análises, do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os resultados encontrados levam a inferir que os sujeitos investigados, não obstante as influências do consumismo na contemporaneidade, que conduz à mercantilização das necessidades humanas, almejam encontrar qualidade no usufruto de seu tempo livre, na medida em que buscam alternativas em que possam vivenciar de forma autônoma o tempo social percebido como livre, com atividades capazes de lhes proporcionar o encontro com as legítimas necessidades humanas.

Palavras-chave


Contemporaneidade, tempo livre, trabalho, discurso do sujeito coletivo, consumo.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia