Fetichismo: Falo Materno e Gozo diante do Inanimado

Norton Cezar Dal Follo da Rosa Jr, Maria Cristina Poli

Resumo


No transcorrer deste artigo, procuramos salientar alguns aspectos fundamentais – tanto na obra de Freud quanto no ensino de Lacan – acerca do fetichismo e da perversão. Esses clássicos, acompanhados de detalhes clínicos, levam-nos à hipótese de que o fetiche seria uma espécie de endereçamento da mãe ao seu filho, à medida que se trata de um significante do corpo erogenizado dela que recai no imaginário dele, uma insígnia do objeto de desejo da mãe que estaria fixada desde a geração anterior. Essa análise é cotejada com as elaborações de Lacan a partir do ciclo de Albertine no clássico "Em busca do tempo perdido", de Marcel Proust.

Palavras-chave


Fetichismo, Perversão, Psicanálise, Gozo, Inanimado.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia