"Das Construções de Si ao Devir Clínico”: Uma Cartografia Afectiva de Trajetórias Acadêmicas

Lucas Motta Brum

Resumo


Realizou-se uma cartografia como estratégia de pesquisa de quatro trajetórias acadêmicas em um curso de Psicologia de uma faculdade do Rio Grande do Sul, e a problematização desse tema se tornou de relevante importância, pois fez um pequeno mapeamento dos modos de subjetivações/transformações dos alunos até suas chegadas aos estágios de práticas clínicas. Para isso, foi feito um grupo de discussões, no qual foi lançada uma pergunta a fim de incitar as falas dos envolvidos. Com isso, não houve um roteiro previsto para as perguntas seguintes; elas foram sendo feitas aleatoriamente por todos os presentes no grupo, com base no que sentiam e em como eram afetados. Pretendeu-se visibilizar o percurso dos alunos pela instituição no âmbito da produção enquanto futuros profissionais da área “psi”. Investigou-se como ocorreram suas construções de si e como elas foram criadas ao longo desse trajeto. Além disso, examinou-se se o encontro com a prática clínica possibilitou mudanças subjetivas em cada acadêmico. Em nenhum momento houve o intuito de tornar as falas como um processo unânime entre os demais acadêmicos dessa instituição. Foram atos singulares vividos por cada um dos envolvidos no grupo. Como aporte teórico, utilizou-se especialmente os conhecimentos de Deleuze, Guattari e Foucault.

Palavras-chave


Técnicas de si, Devir, Subjetividade, Cartografia, Esquizoanálise.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia