Avaliação e Interpretação do Mal-estar Docente: Um Estudo Qualitativo sobre a Síndrome de Burnout

Mary Sandra Carlotto, Adolfo Pizzinato

Resumo


Professores estão expostos a diversos estressores ocupacionais que, se persistentes, podem levar à Síndrome de Burnout. Tratase de um estudo qualitativo, realizado com oito professores de ensino fundamental, em uma escola de Porto Alegre. O objetivo foi identificar o conhecimento, os sintomas, o processo e as consequências da Síndrome de Burnout nesses profissionais. As informações foram obtidas através de entrevista semiestruturada constituída de seis questões norteadoras e foram analisados seguindo a técnica de análise de conteúdo. Os resultados revelam que os professores possuem informações adequadas sobre a síndrome e também algumas distorções ao identificá-la como depressão. Apontam como sintomas aspectos comportamentais e físicos; e como determinantes assinalam as características pessoais do professor, as condições e organização de seu trabalho e a falta de recompensas. Quanto ao processo, referem ser lento e que culmina na incapacidade total de executar adequadamente sua função. Como ações, sugerem acompanhamento pessoal, mudanças organizacionais e sociais.

Palavras-chave


Síndrome de Burnout, Professores, Saúde ocupacional.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia