O Corpo: Identificações e Imagem

Deise Matos do Amparo

Resumo


A partir da revisão crítica do conceito de corpo para a psicanálise, considerando-o um elemento de estrutura, buscou-se apontar suas possíveis ligações com a constituição psíquica e existencial do sujeito. Com as leituras de Freud, Anzieu e Lacan, dois eixos interligados de discussão foram desenvolvidos: a articulação do corpo com o Eu e, por consequência, com a problemática narcísica, e a relação entre o corpo e as identificações primárias. Em um segundo momento, seguindo com contribuições de Schilder, Dolto e Pankow, foram discutidas questões mais específicas sobre a imagem do corpo, referindo-se a conceitos como “imagem inconsciente do corpo” e “corpo enquanto estrutura espacial”. Com o percurso teórico desenvolvido, observou-se o quanto a imagem refletida, vinda do outro, tal como a metáfora do espelho, estrutura-se no contexto das identificações primárias, sendo essencial e constituinte à formação do eu e dos primeiros arcabouços da constituição psíquica. Assim, para que o sujeito possa, a partir dessa imagem, advir e existir como sujeito do desejo, sujeito falante, sujeito do inconsciente, é fundamental o cruzamento simultâneo entre a imagem especular e a palavra enquanto lei mediadora. Dessa forma, haveria uma articulação do corpo com o espaço e a linguagem.

Palavras-chave


Psicanálise, Corpo, Imagem do corpo, Identificação, Narcisismo.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia