Clínica da Toxicomania: Recortes de uma Experiência em Caps Ad

Elaine Rosner Silveira

Resumo


Este artigo trata de alguns pontos da clínica com a toxicomania a partir de recortes de casos atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e Drogas (CAPS AD), abordando o lugar que a droga ocupa para o toxicômano, o qual a busca numa tentativa de autoconservação narcísica, mas acaba não obtendo essa sustentação simbólica, ou utiliza a droga numa tentativa de separar-se do grande Outro, porém, acaba aumentando sua alienação ao Outro. Vários autores da psicanálise afirmam que o toxicômano não foi suficientemente investido narcisicamente pelo Outro – suas identificações e seu eu são fragilmente sustentados. Por isso, é importante que parte do processo de direção da cura auxilie na sustentação narcísica e constituição do eu a partir dos significantes simbólicos que marcaram o sujeito. Os CAPS, com seus espaços coletivos de grupos de apoio e de oficinas terapêuticas, podem ofertar múltiplas possibilidades de espelhos para identificação e apoio narcísico. Em um segundo momento, a direção da cura auxilia a desvelar a falta e a substituir, aos poucos, o real da necessidade da droga pelo simbólico do desejo.

Palavras-chave


Toxicomania, Tratamento, Psicanálise, CAPS, Apoio narcísico.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia