Intervenções na Emergência: A Escuta Psicanalítica Pós-desastre da Boate Kiss

Autores

  • Alice Moreira da Costa Universidade Federal de Santa Maria
  • Maria Luiza Leal Pacheco Secretaria Municipal de Saúde, Prefeitura Municipal de Santa Maria
  • Cláudia Maria Perrone Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.16.1.155-165

Palavras-chave:

trauma, psicanálise, emergência, narrativa, desastre

Resumo

As situações de desastres agrupam um conjunto de fenômenos psíquicos que se formam em consequência da intrusão de um evento limite, na maior parte das vezes imprevisível, que causa um impacto intenso no psiquismo. Tal acontecimento pode ser da ordem do inominável e provocará uma desorganização psíquica com fator traumático. Na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, ocorreu um incêndio, no dia 27 de janeiro de 2013, que ocasionou 242 mortes e teve um impacto potencialmente traumático. O trauma não é o fato em si, mas a forma como um evento disruptivo incide sobre o aparelho psíquico dos sujeitos e como é articulado na vivencia singular. Diante disso, é fundamental estar atento aos possíveis efeitos do traumático sobre o psiquismo com objetivo de criar intervenções terapêuticas eficazes que facilitem o processo de simbolização do excesso de estímulo, possibilitando a narrativa da vivência. Será realizado um relato de experiência profissional que mostra como um desastre desta natureza foi vivenciado por psicólogas de orientação psicanalítica no processo de construção de redes de apoio, como a escuta clínica diante de uma emergência.

Downloads

Publicado

20.01.2017

Como Citar

da Costa, A. M., Pacheco, M. L. L., & Perrone, C. M. (2017). Intervenções na Emergência: A Escuta Psicanalítica Pós-desastre da Boate Kiss. Revista Subjetividades, 16(1), 155–165. https://doi.org/10.5020/23590777.16.1.155-165

Edição

Seção

Artigos