Assédio no Contexto Educacional: Uma Possibilidade de Manifestação Perversa

Ludmila de Vasconcelos Machado Guimarães, Renata Caetano Vieira de Faria, Débora Teixeira Barreiros Ferreira, Breno Ferreira Pena

Resumo


Tendo em vista que o setor de ensino é um dos mais propícios para o surgimento de práticas que, de forma insidiosa e sistemática, podem atingir a integridade psíquica de alunos e professores, o presente ensaio busca refletir, a partir da perspectiva psicanalítica, sobre o assédio moral no contexto educacional. Para tanto, discute-se a natureza perversa conhecida corriqueiramente como autoritarismo, baseando-se principalmente na teoria psicanalítica freudiana, e nos conceitos pós-freudianos de Lacan e Klein e em autores contemporâneos como Hirigoyen e Racamier. A partir dessa reflexão, é possível supor que o quadro de perversão narcísica, observado em alguns traços de professores, pode se delinear como forma de defesa do sujeito frente a uma situação ameaçadora. É importante considerar as características e vivências individuais dos professores, já que não se propõe aqui nenhum tipo de generalização e que essas manifestações podem ser também fruto de uma cultura educacional em que a autoridade é historicamente institucionalizada.

Palavras-chave


subjetividade, perversão, psicanálise, educação, assédio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.16.1.52-63

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia