Criatividade Docente: Winnicott e a Construção de Subjetividades

Maria Vitória Campos Mamede Maia, Camila Nagem Marques Vieira

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir a temática criatividade docente e o olhar winnicottiano em diálogo com a produção de subjetividades docentes e discentes. Partindo da premissa que para se aprender é necessário que haja vínculo entre ensinantes e aprendentes, buscamos na psicopedagogia psicanalítica nossas bases para a compreensão deste processo. Assim, centraremos esta análise no papel do docente, “responsável” pela tarefa de ensinar ou, como preferimos dizer, responsável por manter um ambiente suficientemente bom para que seja possível aprender. Dessa forma, iniciaremos discutindo o que seria criatividade docente. Em seguida, buscaremos dialogar com questões como autoria de pensamento e autonomia, entendidas como expressões práticas da produção de subjetividades. Nossa metodologia está estruturada em dois campos de análise, o primeiro parte de análise documental de teses e artigos dos últimos 5 anos acerca da criatividade docente e o segundo é composto por falas e depoimentos coletados em nossas pesquisas nos mais diversos contextos escolares, estabelecendo, assim, conexões entre estes com a temática.

Palavras-chave


criatividade docente, Winnicott, subjetividades

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.16.1.64-77

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia