Sentimento de Comunidade e Pobreza Rural no Nordeste, Norte e Sul do Brasil

Verônica Morais Ximenes, Alexsandra Maria Sousa Silva, Carlos Eduardo Esmeraldo Filho, Andréa Esmeraldo Câmara, Janailson Monteiro Clarindo

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar a relação entre o sentimento de comunidade e a pobreza rural em três municípios, sendo um do Nordeste, um do Norte e outro do Sul do Brasil. A pesquisa, de caráter quantitativo, contou com a participação de 1.113 sujeitos, que responderam a questionários compostos por um instrumento de Pobreza Multidimensional e pelo Índice de Sentimento de Comunidade. Foram realizadas análises estatísticas: Teste T, Anova, Teste de Correlação de Pearson e Estatísticas Descritivas. O sentimento de comunidade esteve presente de forma moderada/alta nos municípios P (Nordeste) e C (Sul) e de forma moderada/baixa no Município H (Norte). O fator Filiação do Sentimento de Comunidade, relacionado à vinculação das pessoas com a comunidade e ao sentimento de fazer parte do grupo, apresentou as maiores médias nos três municípios e na amostra geral, seguido pelo fator Ligações Emocionais Compartilhadas. Na análise das dimensões presentes na pobreza multidimensional, as três dimensões Trabalho/Renda, Subjetiva e Saúde foram as que apresentaram correlação significativa e negativa com o sentimento de comunidade. Na amostra geral, os seus resultados apontam para uma correlação negativa entre sentimento de comunidade e pobreza multidimensional. Diante dessa constatação, ao analisar o sentimento de comunidade, é importante incorporar esses dimensões da pobreza multidimensional, a fim de compreender melhor o impacto da pobreza na vida das pessoas.

Palavras-chave


pobreza; sentimento de comunidade; rural.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Alcântara, S., Abreu, D., & Farias, A. (2015). Personas en Situación de Calle: De las Trayectorias de Exclusión Social a los Procesos Emancipadores de Formación de Conciencia, Identidad y Sentimiento de Pertenencia. Revista Colombiana de Psicología, 24(1), 129-143. Retrieved from https://dx.doi.org/10.15446/rcp.v24n1.40659

Alves, I. S. (2014). Nasci aqui e cresci lá: Conflitos identitários de jovens brasileiros adotados por pais estrangeiros (Tese de Doutorado). UNIFACS, Salvador.

Amaro, J. P. (2007). Sentimento Psicológico de Comunidade: Uma revisão. Análise Psicológica, 1(25), 25-33. doi https://doi.org/10.14417/ap.427

Batalha, M. O., Marchesini, M. M. P., Rinaldi, R. N., & Moura, T. L. de. (2005). O agronegócio brasileiro e a relação entre o perfil do profissional demandado pelos segmentos agroindustriais e o ofertado pelas instituições de ensino superior. In XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção. ENEGEP. ABEPRO. Porto Alegre.

Chaskin, R. J., Brown, P., Venkatesh, S., & Vidal, A. (2001). Building community capacity. Hawthorne: Aldine de Gruyter.

Chipuer, H. M., & Pretty, G. M. H. (1999). A review of the Sense of Community Index: Current uses, factor structure, reliability, and further development. Journal of Community Psychology, 27, 643-658. Retrieved from

http://dx.doi.org/10.1002/(SICI)1520-6629(199911)27:6<643::AID-JCOP2>3.0.CO;2-B

Elvas, S., & Moniz, M. J. V. (2010) Sentimento de comunidade, qualidade e satisfação de vida. Análise Psicológica, 3(28), pp. 451-464. doi https://doi.org/10.14417/ap.312

Góis, C. W. L. (2005). Psicologia comunitária: Atividade e consciência. Fortaleza: Instituto Paulo Freire de Estudos Psicossociais.

Góis, C.W. (2008). Saúde Comunitária: Pensar e fazer. São Paulo: Hucitec.

Gonçalves, A. C. da C. G. (2009). O Sentimento de Comunidade, o Suporte Social Percebido e a Satisfação com a Vida (Dissertação de Mestrado). Universidade de Lisboa, Portugal.

Hombrados-Mendieta, I., & Lopez-Espigares, T. (2014). Dimensiones del sentido de comunidad que predicen la calidad de vida residencial en barrios con diferentes posiciones socioeconómicas. Intervencion Psicossocial, 23(3), 159-167. Retrieved from http://psychosocial-intervention.elsevier.es/es/pdf/S1132055914000155/S300/

IBGE. (2011). Censo demográfico 2010. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Leite, J. F., Macedo, J. P. S., Dimenstein, M., & Dantas, C. (2013). A formação em Psicologia para a atuação em contextos rurais. In J. F. Leite & M. Dimenstein (Orgs.), Psicologia e contextos rurais (pp. 27-55). Natal: EDUFRN.

Farias, T. M., & Pinheiro, J. Q. (2013). Vivendo a Vizinhança: Interfaces Pessoa-Ambiente na Produção de Vizinhanças vivas. Psicologia em Estudo, 18(1), 27-36. Retrieved from http://www.scielo.br/pdf/pe/v18n1/v18n1a03.pdf

McMillan, D.W., & Chavis, D.M.G. (1986). Sense of community: A definition and theory. Journal of Community Psychology, 14, 1-23.

Montero, M. M. (2004). Introducción a la Psicología Comunitaria: Desarrollo, Conceptos y Procesos. Buenos Aires: Paidós.

Moura Jr., J.F. (2015). Pobreza multidimensional e bem estar pessoal: Um estudo acerca da vergonha e da humilhação (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Moura Jr., J. F., Cidade, E. C., Ximenes, V. M., & Sarriera, J. C. (2014). Concepções de Pobreza: Um Convite à Discussão Psicossocial. Temas em Psicologia, 22(2), 341-352. doi: https://dx.doi.org/10.9788/TP2014.2-06

Nepomuceno, B. B., Barbosa, M. S., Ximenes, V. M., & Cardoso, A. A. V. (2017). Bem Estar Pessoal e Sentimento de Comunidade: Um estudo psicossocial da pobreza. Psicologia em pesquisa, 11(1), 74-83. doi: https://dx.doi.org/10.24879/2017001100100214

Sarason, S. (1974). The psychological sense of community: Prospects for a community psychology. San Francisco: Jossey-Bass.

Sarriera, J. C., Moura Jr., J. F., Ximenes, V. M. & Rodrigues, A. L. (2016). Sentido de comunidade como promotor de bem estar em crianças brasileiras. Revista Interamericana de Psicologia/Interamerican Journal of Psychology (IJP), 50(1), 106-116. Retrieved from https://www.redalyc.org/html/284/28446021012/

Sen, A. (2000). O desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras.

Sen, A., & Kliksberg, B. (2010). As pessoas em primeiro lugar: A ética do desenvolvimento e os problemas do mundo globalizado. São Paulo: Companhia das Letras.

Silva, L. B., Feitosa, A. Z. S., Nepomuceno, B. B., Silva, A. M. S. S., Ximenes, V. M., & Bomfim, Z. A. C. (2016). Apoio Social como modo de enfrentamento à pobreza. In V. M. Ximenes, B. B. Nepomuceno, E. C. Cidade, & J. F. Moura Junior (Orgs.). Implicações psicossociais da pobreza: Diversidades e resistências (pp.289-310). Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora.

Svartman, B. P., & Galeão-Silva, L. G. (2016). Comunidade e resistência à humilhação social: Desafios para a psicologia social comunitária. Revista Colombiana de Psicología, 25(2), 331-349. doi: https://dx.doi.org/10.15446/rcp.v25n2.51980

Wanderley, M. de N. B. (2014). O Campesinato brasileiro: Uma história de resistência. Revista de Economia e Sociologia Rural, 52(suppl.1), 25-44. doi: https://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032014000600002

Ximenes, V. M., & Moura Jr., J. F. (2013). Psicologia Comunitária e comunidades rurais do Ceará: Caminhos, práticas e vivências em extensão universitária. In J. F. Leite & M. Dimenstein. (Orgs.), Psicologia e contextos rurais. Natal: EDUFRN.

Ximenes, V. M., Moura Jr., J. F., Cruz, J. M., Silva, L. B., & Sarriera, J.C. (2016). Pobreza multidimensional e seus aspectos subjetivos em contextos rurais e urbanos nordestinos. Estudos de Psicologia, 21(2), 146-156. doi: https://dx.doi.org/10.5935/1678-4669.20160015




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.rs.v19i1.e7923

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia