Arranjos de Moradia de Idosos: Associação com Indicadores Sociodemográficos e de Saúde

Dóris Firmino Rabelo, Nara Maria Forte Diogo Rocha, Juliana Martins Pinto

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar o arranjo de moradia, como um indicador de vulnerabilidade social, e suas relações com indicadores sociodemográficos e de saúde de idosos do interior da Bahia. Trata-se de um estudo transversal com amostra de 134 idosos, entrevistados em domicílio. Avaliou-se os arranjos de moradia e suas associações com sexo; idade; chefia familiar; contribuição financeira; número de doenças, sinais e sintomas; desempenho em atividades de vida diária e envolvimento social. Foram realizados testes estatísticos para comparação de frequência entre os grupos (qui-quadrado e exato de Fisher). Viver sozinho ou acompanhado, com ou sem descendentes, teve associações com indicadores sociodemográficos (chefia e contribuição financeira). Viver com ou sem cônjuge associou-se com medidas de saúde, sexo e idade, o que pode indicar a importância desse membro familiar para o bem‑estar do idoso.

Palavras-chave


família; vulnerabilidade social; saúde do idoso; participação social; envelhecimento.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Andrade, L. M., Sena, E. L. D. S., Pinheiro, G. M. L., Meira, E. C., & Lira, L. S. S. P. (2013). Políticas públicas para pessoas idosas no Brasil: Uma revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, 18, 3543-3552. DOI: 10.1590/S1413-81232013001200011

Andrew, M. K., Mitnitski, A. B., & Rockwood, K. (2008). Social vulnerability, frailty and mortality in elderly people. PLoS One, 3(5), e2232. DOI: 10.1371/journal.pone.0002232

Barreto, S. M., Giatti, L., & Kalache, A. (2004). Gender inequalities in health among older Brazilian adults. Revista Panamericana de Salud Pública, 16, 110-117. Link

Camarano, A. A., Kanso, S., & Mello, J. L. (2004). Como Vive o Idoso Brasileiro? In A. A. Camarano (Org.), Os novos idosos brasileiros muito além dos 60? (pp. 25-59). Rio de Janeiro: IPEA.

Campos, A. C. V., Rezende, G. P. D., Ferreira, E. F., Vargas, A. M. D., & Gonçalves, L. H. T. (2017). Funcionalidade familiar de idosos brasileiros residentes em comunidade. Acta Paulista de Enfermagem, 30(4), 358-367. DOI: 10.1590/1982-0194201700053

Cardoso, L., Sampaio, T., & Vilela, A. (2017). Cuidados fornecidos por familiares relacionados à convivência com o idoso. Revista Kairós: Gerontologia, 20(1), 353-367. DOI: 10.23925/2176-901X.2017v20i1p353-367

Carmo, M. E. D., & Guizardi, F. L. (2018). O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cadernos de Saúde Pública, 34, e00101417. DOI: 10.1590/0102-311X00101417

Chen, F., & Short, S. E. (2008). Household context and subjective well-being among the oldest old in China. Journal of family issues, 29(10), 1379-1403. DOI: 10.1177/0192513X07313602

Conselho Nacional de Saúde. (2012). Resolução do Conselho Nacional de Saúde 466/2012. Link

Del Duca, G. F., Martinez, A. D. D., & Bastos, G. A. N. (2012). Perfil do idoso dependente de cuidado domiciliar em comunidades de baixo nível socioeconômico de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Ciência & Saúde Coletiva, 17, 1159-1165. DOI: 10.1590/S1413-81232012000500010

Faleiros, A. H., Santos, C. A. D., Martins, C. R., Holanda, R. A. D., Souza, N. L. S. A. D., & Araujo, C. L. D. O. (2015). Os desafios do cuidar: Revisão bibliográfia, sobrecargas e satisfações do cuidador de idosos. Janus, 12(22), 59-68. Link

Ferreira, F. R., César, C. C., Andrade, F. B. D., Souza, P. R. B. D., Junior, Lima-Costa, M. F., & Proietti, F. A. (2018). Aspects of social participation and neighborhood perception: ELSI-Brazil. Revista de Saúde Pública, 52, 18s. DOI: 10.11606/S1518-8787.2018052000647

Ferreira, M. (2017). Famílias e envelhecimento: um ensaio teórico com base na perspectiva histórica. Oikos: Família e Sociedade em Debate, 28(1), 143-161. Link

Fontes, A. P., Fortes-Burgos, A. C. G., Mello, D. M., Pereira, A. A., & Neri, A. L. (2011). Arranjos domiciliares, expectativa de cuidado, suporte social percebido e satisfação com as relações sociais. In A. L. Neri & M. E. Guariento (Orgs.), Fragilidade, saúde e bem-estar em idosos: Dados do estudo FIBRA Campinas (pp. 55-74). Campinas: Alínea.

Fontes, A. P., & Neri, A. L. (2015). Resiliência e velhice: Revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva, 20 (5), 1475-1495. DOI: 10.1590/1413-81232015205.00502014

Freire, R. D. M. H., & Junior, N. C. (2017). Produção científica sobre habitação para idosos autônomos: Revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 20(5), 717-726. DOI: 10.1590/1981-22562017020.170065

Geib, L. T. C. (2012). Determinantes sociais da saúde do idoso. Ciência & Saúde Coletiva, 17, 123-133. DOI: 10.1590/S1413-81232012000100015

Giacomin, K. C., Duarte, Y. A. O., Camarano, A. A., Nunes, D. P., & Fernandes, D. (2018). Cuidado e limitações funcionais em atividades cotidianas–ELSI-Brasil. Revista Saúde Pública, 52(Suppl 2). DOI: 10.11606/S1518-8787.2018052000650

Gomes, M. M. F., Turra, C. M., Fígoli, M. G. B., Duarte, Y. A., & Lebrão, M. L. (2013). Associação entre mortalidade e estado marital: Uma análise para idosos residentes no Município de São Paulo, Brasil, Estudo SABE, 2000 e 2006. Cadernos de Saúde Pública, 29, 566-578. DOI: 10.1590/S0102-311X2013000300014

Kasper, J. D., Pezzin, L. E., & Rice, J. B. (2010). Stability and changes in living arrangements: relationship to nursing home admission and timing of placement. Journals of Gerontology Series B: Psychological Sciences and Social Sciences, 65(6), 783-791. DOI: 10.1093/geronb/gbq023

Katz, S., Ford, A. B., Moskowitz, R. W., Jackson, B. A., & Jaffe, M. W. (1963). Studies of illness in the aged: The index of ADL: A standardized measure of biological and psychosocial function. Jama, 185(12), 914-919. Link

Kooshiar, H., Yahaya, N., Hamid, T. A., Samah, A. A., & Jou, V. S. (2012). Living arrangement and life satisfaction in older Malaysians: The mediating role of social support function. PloS one, 7(8), e43125. DOI: 10.1371/journal.pone.0043125

Lau, D. T., & Kirby, J. B. (2009). The relationship between living arrangement and preventive care use among community-dwelling elderly persons. American Journal of Public Health, 99(7), 1315-1321. DOI: 10.2105/AJPH.2008.151142

Lawton, M. P., & Brody, E. M. (1969). Assessment of older people: self-maintaining and instrumental activities of daily living. The gerontologist, 9(3_Part_1), 179-186. Link

Lebrão, M. L., & Laurenti, R. (2005). Saúde, bem-estar e envelhecimento: O estudo SABE no Município de São Paulo. Revista brasileira de epidemiologia, 8, 127-141. Link

Lima-Costa, M. F. (2018). Envelhecimento e saúde coletiva: Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil). Revista de Saúde Pública, 52(Supl 2), 2s. DOI: 10.11606/s1518-8787.201805200supl2ap

Lima-Costa, M. F., Matos, D. L., Camargos, V. P., & Macinko, J. (2011). Tendências em dez anos das condições de saúde de idosos brasileiros: Evidências da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (1998, 2003, 2008). Ciência & saúde coletiva, 16, 3689-3696. Link

Manfredini, M., & Breschi, M. (2013). Living arrangements and the elderly: An analysis of old-age mortality by household structure in Casalguidi, 1819–1859. Demography, 50(5), 1593-1613. DOI: 10.1007/s13524-013-0218-0

Melo-Silva, A. M. D., Mambrini, J. V. D. M., Souza, P. R. B. D., Junior, Andrade, F. B. D., & Lima-Costa, M. F. (2018). Hospitalizations among older adults: Results from ELSI-Brazil. Revista de Saúde Pública, 52, 3s. DOI: 10.11606/S1518-8787.2018052000639

Neri, A. L. (2014). Palavras-chave em Gerontologia. Campinas, SP: Alínea.

Neri, A. L., Borim, F. S. A., Fontes, A. P., Rabello, D. F., Cachioni, M., Batistoni, S. S. T., ... & Lima-Costa, M. F. (2018). Fatores associados à qualidade de vida percebida em adultos mais velhos: ELSI-Brasil. Revista Saúde Pública, 52(Suppl 2),16s. DOI: 10.11606/s1518-8787.2018052000613

Nunes, B. P., Batista, S. R. R., Andrade, F. B. D., Souza, P. R. B. D., Junior, Lima-Costa, M. F., & Facchini, L. A. (2018). Multimorbidity: The brazilian longitudinal study of aging (ELSI-Brazil). Revista de Saúde Pública, 52, 10s. DOI: 10.11606/S1518-8787.2018052000637

Pavarini, S., Barha, E., Mendiondo, M., Filizola, C., Petrilli, J., Filho, & Santos, A. (2009). Família e vulnerabilidade social: Um estudo com octogenários. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 17(3), 374-379. DOI: 10.1590/S0104-11692009000300015

Pedrazzi, E. C., Motta, T. D., Vendrúscolo, T. R. P., Fabrício-Wehbe, S. C., Cruz, I. R., & Rodrigues, R. A. P. (2010). Arranjo domiciliar dos idosos mais velhos. Revista latino-americana de enfermagem, 18(1), 18-25. DOI: 10.1590/S0104-11692010000100004

Perseguino, M., Horta, A., & Ribeiro, C. (2017). A família frente a realidade do idoso de morar sozinho. Revista Brasileira de Enfermagem, 70 (2), 251-257. DOI: 10.1590/0034-7167-2016-0398

Pinto, J. M., & Neri, A. L. (2013). Factors associated with low life life satisfaction in community-dwelling elderly: FIBRA Study. Cadernos de Saúde Pública, 29, 2447-2458. Link

Russell, D., & Taylor, J. (2009). Living alone and depressive symptoms: The influence of gender, physical disability, and social support among Hispanic and non-Hispanic older adults. Journals of Gerontology Series B: Psychological Sciences and Social Sciences, 64(1), 95-104. DOI: 10.1093/geronb/gbn002

Salmazo-Silva, H., Lima-Silva, T. B., de Barros, T. C., de Oliveira, E. M., Ordonez, T. N., Carvalho, G., & de Almeida, E. B. (2012). Vulnerabilidade na velhice: Definição e intervenções no campo da Gerontologia. Revista Kairós: Gerontologia, 15, 97-116. Link

Wang, H., Chen, K., Pan, Y., Jing, F., & Liu, H. (2013). Associations and impact factors between living arrangements and functional disability among older Chinese adults. PLoS One, 8(1), e53879. DOI: 10.1371/journal.pone.0053879




DOI: https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v20iEsp1.e8873

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia