O Fenômeno da Intersubjetividade na Relação Psicoterapêutica

Gisella Mouta Fadda, Vera Engler Cury

Resumo


Este artigo apresenta uma investigação teórica sobre a constituição do fenômeno da intersubjetividade, considerado como uma passagem do eu ao outro, a partir dos princípios da antropologia fenomenológica de Edmund Husserl. É discutida, também, a relevante contribuição da filósofa e psicóloga alemã Edith Stein, discípula de Husserl, sobre a experiência empática. O conceito desenvolvido por Stein sobre a empatia fenomenológica, que pode ser traduzida, também, como “intropatia” ou “entropatia”, possibilita um olhar sui generis acerca do encontro com o outro. A qualidade desse encontro é de suma importância quando consideramos a relação entre psicoterapeuta e cliente no contexto da clínica psicológica humanista, orientada pelos princípios da abordagem centrada na pessoa, desenvolvida pelo psicólogo norte americano Carl Rogers. As implicações entre subjetividade e intersubjetividade são analisadas num movimento de interlocução criativa entre a filosofia fenomenológica e a psicologia clínica humanista, objetivando contribuir para uma aproximação entre dois campos que se afetam mutuamente ao se apropriarem da experiência humana a partir de ênfases complementares, estrutura universal e concretude singular.

Palavras-chave


psicologia clínica; abordagem centrada na pessoa; psicoterapia; intersubjetividade; fenomenologia.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Ales-Bello, A. (2004). Fenomenologia e ciências humanas: Psicologia, história e religião. Bauru, SP: EDUSC.

Ales-Bello, A. (2012). Coscienza io mondo. In A. Ales-Bello & P. Manganaro (Orgs.), … E la coscienza? Fenomenologia psicopatologia neuroscienze (pp. 101-240). Bari, Itália: Edizioni Giuseppe Laterza.

Ales-Bello, A. (2014a). “Intrapessoal” e “Interpessoal”: Linhas gerais de uma antropologia filosófico-fenomenológica. In J. Savian Filho (Org.), Empatia. Edmund Husserl e Edith Stein: Apresentações didáticas (pp. 9-28). São Paulo: Edições Loyola.

Ales-Bello, A. (2014b). Introduzione. In A. Ales Bello & M. P. Pellegrino (Orgs.), Edith Stein – Gerda Walther, incontri possibili: Empatia, telepatia, comunità, mística (pp. 11-30). Roma: Castelvecchi.

Ales-Bello, A. (2017). Introdução à fenomenologia. Belo Horizonte: SPES.

Bowen, M. C. V. B. (2004). Psicoterapia: O processo, o terapeuta, a aprendizagem. In A. Santos, C. Rogers, & M. Bowen (Orgs.), Quando fala o coração (2a ed., pp. 69-83). São Paulo: Vetor.

Coelho Júnior, A. G., & Barreira, C. R. A. (2018). Formação da personalidade autêntica e corporeidade à luz de Edith Stein. Psicologia USP, 29(3), 345-353. DOI: 10.1590/0103-656420180136

Costa, V. (2016). Introduzione. In E. Husserl, Lezioni sulla sintesi passiva (pp.5-33). Brescia, Itália: Editrice La Scuola. (Originalmente publicado em 1966)

Husserl, E. (2002a). Idee per una fenomenologia pura e per una filosofia fenomenologica (Vol. 1). Turim, Itália: Giulio Einaudi. (Originalmente publicado em 1950)

Husserl, E. (2002b). Idee per una fenomenologia pura e per una filosofia fenomenologica (Vol. 2). Turim, Itália: Giulio Einaudi. (Originalmente publicado em 1952)

Husserl, E. (2006) Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica: Introdução geral à fenomenologia pura. Aparecida, SP: Ideias & Letras. (Originalmente publicado em 1913)

Husserl, E. (2011). Sur l’intersubjectivité. Paris: Presses Universitaires France. (Originalmente publicado em 1973)

Husserl, E. (2012). A crise das ciências europeias e a fenomenologia transcendental: Uma introdução à filosofia fenomenológica. Rio de Janeiro: Forense Universitária. (Originalmente publicado em 1936)

Husserl, E. (2013). Meditações cartesianas & conferências de Paris. Rio de Janeiro: Forense Universitária. (Originalmente publicado em 1931)

Husserl, E. (2017). A criança. A primeira empatia. Revista da Abordagem Gestáltica, 23(3), 375-377. (Originalmente publicado em 1935)

Manganaro, P. (2014). Empatia. Pádova, Itália: Messaggero di Sant’Antonio.

Ranieri, L. P., & Barreira, C. R. A. (2012). A empatia como vivência. Memorandum, 23, 12-31. Link

Rogers, C. R. (1976). A relação interpessoal: O núcleo da orientação. In C. R. Rogers & B. Stevens (Eds.), De pessoa para pessoa: O problema de ser humano, uma nova tendência na psicologia (pp. 103-120). São Paulo: Pioneira.

Rogers, C. R. (1992). Terapia centrada no cliente. São Paulo: Martins Fontes.

Rogers, C. R. (1997). Tornar-se pessoa (5a ed.). São Paulo: Martins Fontes.

Rogers, C. R. (2010). A equação do processo da psicoterapia. In J. K. Wood, M. L. Assumpção, M. A. Tassinari, M. Japur, M. Serra, & R. W. Rosenthal (Orgs.), Abordagem centrada na pessoa (5a ed., pp. 93-116). Vitória: EDUFES.

Rogers, C. R. (2012). Um jeito de ser. São Paulo: E.P.U

Rogers, C. R., & Rosenberg, R. L. (1977). A pessoa como centro. São Paulo: E.P.U.

Rogers, C. R., & Kinget, G. M. (1977). Psicoterapia e relações humanas (Vol. 1). Belo Horizonte: Interlivros.

Rogers, C. R., Wood, J. K., & O’Hara, M. M. (1983). Em busca de vida. São Paulo: Summus.

Savian Filho (2014). A empatia segundo Edith Stein: Pode-se empatizar a “vivência” de alguém que está dormindo? In J. Savian Filho (Org.), Empatia. Edmund Husserl e Edith Stein: Apresentações didáticas (pp. 29-52). São Paulo: Edições Loyola.

Stein, E. (1998). Il problema dell’empatia (2a ed.). Roma: Studium. (Originalmente publicado em 1917)

Stein, E. (1999). Psicologia e scienze dello spirito: Contributi per una fondazione filosofica. (2a ed.). Roma: Città Nuova. (Originalmente publicado em 1922)

Stein, E. (2013). La struttura della persona umana: Corso di antropologia filosófica. Roma: Città Nuova.




DOI: https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v21iEsp1.e9445

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia