Nas Trilhas da Dependência Amorosa: Entre Desejo e Necessidade

Elizabeth Fátima Teodoro, Wilson Camilo Chaves, Greiciele Andrade Carvalho dos Santos

Resumo


Objetiva-se refletir sobre as escolhas objetais amorosas e em que medida estas deixam de estar na esfera do desejo e passam a atuar no campo da necessidade, ou seja, da dependência. Utilizou-se a teoria psicanalítica, com ênfase em Sigmund Freud, sem desconsiderar os avanços teóricos de Jacques Lacan, além de alguns comentadores de ambos. Inicialmente, depreende-se o dinamismo presente no termo “amor” e seu caráter sóciohistórico, desde sua definição até seus modos de expressão. A partir da psicanálise, é possível perceber como alguns relacionamentos podem passar da esfera do desejo para a esfera da necessidade, resultando em um tipo dependente de amor que, não raro, leva os amantes a atos desatinados na tentativa de manter o objeto de amor, uma vez que sua ausência provoca a reabertura da ferida narcísica, que tem, no objeto de amor, sua sutura.

Palavras-chave


amor; dependência amorosa; escolhas objetais; narcisismo; psicanálise.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Andrade, A. L. de, & Garcia, A. (2014). Escala de crenças sobre amor romântico: Indicadores de validade e precisão. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 30(1), 63-71. Link

Bakhtin, M. (2005). Problemas da poética de Dostoievski (3a ed.). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Bauman, Z. (2004). Amor líquido: Sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Beauvoir, S. de. (1990). O Segundo Sexo: A Experiência Vivida (9a imp., v. 2). Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Chaves, W. C. (2005). A determinação do sujeito em Lacan: Da reintrodução na psiquiatria à subversão do sujeito. São Carlos: EdUFSCar.

Cairus, H. (2005). Medeia e seus contrários. Revista de Letras, 1/2(27), 9-11. Link

Calligaris, E. dos R. (2006). Prostituição: O eterno feminino. São Paulo: Escuta.

Campista, V. do R., & Caldas, H. F. (2017). Medeia: O amor que devasta. Psicologia Clínica, 29(2), 173-192. Link

Campos, E. B. V. (2013). Considerações sobre a morte e o luto na psicanálise. Revista de Psicologia da UNESP, 12(1), 13-24. Link

Eurípides. (2005). Medeia. São Paulo: Martin Claret.

Ferreira, N. P. (2004). A teoria do amor na psicanálise (Passo-a-passo; 38). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Freud, S. (1996a). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 117-231). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996b). Moral sexual ‘civilizada’ e doença nervosa moderna. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 9, pp. 169-186). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996c). Sobre o narcisismo: uma introdução. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 14, p. 75-108). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996d). Luto e melancolia. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 14, pp. 245-263). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996e). Uma criança é espancada – uma contribuição ao estudo da origem das perversões sexuais. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 17, pp. 189-216). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996f). Futuro de uma ilusão. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 21, pp. 13-71). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996g). Mal-estar na civilização. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 21, pp. 65-151). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1996h). Novas conferências introdutórias sobre a psicanálise – Conferência XXXIII: Feminilidade. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 22, pp. 113-134). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (2017a). Sobre a dinâmica da transferência. In C. Dornbusch, Fundamentos da clínica psicanalítica - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 6, pp. 107-120). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Freud, S. (2017b). Observações sobre o amor transferencial. In C. Dornbusch, Fundamentos da clínica psicanalítica - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 6, pp. 165-182). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Freud, S. (2018a). Sobre um tipo particular de escolha de objeto nos homens – Contribuições para a psicologia da vida amorosa – I. In M. R. S. Moraes, Amor, sexualidade, feminilidade - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 121-135). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Freud, S. (2018b). Sobre a mais geral degradação da vida amorosa – Contribuições para a psicologia da vida amorosa – II. In M. R. S. Moraes, Amor, sexualidade, feminilidade - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 137-153). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Freud, S. (2018c). O desenvolvimento da libido e as organizações sexuais (Conferências de introdução à psicanálise - Conferência XXI). In M. R. S. Moraes, Amor, sexualidade, feminilidade - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 211-235). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Freud, S. (2018d). Tabu da virgindade – Contribuições para a psicologia da vida amorosa – III. In M. R. S. Moraes, Amor, sexualidade, feminilidade - Obras incompletas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 155-178). Belo Horizonte: Autêntica editora.

Galdino, M. (n.d.). Medeia. Eutomia – Revista on-line de literatura e linguística, 1(2), 440-453. Link

Giddens, A. (2003). A Transformação da Intimidade: Sexualidade, Amor e Erotismo nas Sociedades Modernas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista.

Han, B. C. (2017). Sociedade do cansaço (2a ed.). Petrópolis: Vozes.

Iannini, G., & Tavares, P. H. (2018). Sobre amor, sexualidade, feminilidade. In S. Freud, Amor, sexualidade, feminilidade (Vol. 7, pp. 7-35). Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Jorge, M. A. C. (2007). Angústia e castração. Reverso, 29(54), 37-42. Link

Jorge, M. A. C. (2017). Fundamentos da psicanálise de Freud a Lacan (A prática clínica; 3). Rio de Janeiro: Zahar.

Kristeva, J. (1983). Histórias de amor. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Lacan, J. (1998). Juventude de Gide ou a letra e o desejo. In J. Lacan, Escritos (pp. 749-775). Paris: Seuil.

Lacan, J. (1999). O seminário, livro 5: As formações do inconsciente. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Lacan, J. (2005). Seminário, livro 10: A angústia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Levy, C., & Gomes, I. C. (2011). Relações amorosas: Rupturas e elaborações. Tempo psicanalítico, 43(1), 45-57. Link

Lima, T. C. S., & Mioto, R. C. T. (2007). Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: A pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis, 10(spe), 37-45. Link

Lins, R. N. (2012). O livro do amor, volume 1: Da Pré-história à Renascença. Rio de Janeiro: Best Seller LTDA.

Lipovetsky, G. (2000). A terceira mulher: Permanência e revolução do feminino. São Paulo: Companhia das Letras.

Lipovetsky, G. (2004). Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarola.

Lipovetsky, G. (2005). A era do vazio: Ensaios sobre o individualismo contemporâneo. São Paulo: Editora Manole.

Mano, G., Corso, M., & Weinmann, A. O. (2018). Psicanálise e cultura pop: Os mitos no contemporâneo. Psicologia USP, 29(1), 78-86. Link

McGuire, W. (Org.). (1993). Correspondência completa de Sigmund Freud e Carl Gustav Jung (1906-1914). Rio de Janeiro: Imago.

Modelli, L. (2018). Linguista afirma ter encontrado 14 formas de amor ao redor do mundo. BBC News Brasil. Link

Nasio, J. D. (2007). A dor de amar. Rio de Janeiro: Zahar Ed.

Pretto, Z., Maheirie, K., & Toneli, M. J. F. (2009). Um olhar sobre o amor no ocidente. Psicologia em Estudo, 14(2), 395-403. Link

Quintela, R. (2012). Considerações psicanalíticas sobre o existir no mal-estar contemporâneo. Caderno de Psicanálise, 34(27), 83-103. Link

Ravanello, T., & Martinez, M. C. (2013). Sobre o campo amoroso: Um estudo do amor na teoria freudiana. Caderno de Psicanálise, 35(29), 159-183. Link

Resstel, C. C. F. P. (2015). Desamparo psíquico. In C. C. F. P. Resstel, Desamparo psíquico nos filhos de dekasseguis no retorno ao Brasil (pp. 87-104). São Paulo: Editora UNESP. Link

Rossi, T. C. (2013). Projetando a subjetividade: A construção social do amor a partir do cinema. Tese de Doutorado, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Sartre, J. P. (2005). O Ser e o Nada: Ensaio de fenomenologia ontológica (13a ed.). Rio de Janeiro: Vozes.

Silva, R. O. (2015). O Amor em psicanálise: Considerações sobre o filme Tristana, de Luis Bunuel. Trivium - Estudos Interdisciplinares, 7(2), 298-315. Link

Tsuruda, M. A. L. (2009). Medeia: Uma discussão sobre a mulher em Eurípides. Notandum, 19, 17-28. Link

Zimerman, D. E. (2010). Os quatro vínculos: Amor, ódio, conhecimento e reconhecimento na psicanálise e em nossas vidas. Porto Alegre: Artmed.

Zimerman, D. E. (2012). Etimologia de termos psicanalíticos. Porto Alegre: Artmed.




DOI: https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v21i1.e9842

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia