A “mãe-toda” e a alienação parental: uma abordagem freudo-lacaniana. Doi: 10.5020/2317-2150.2015.v20n2p430

Marcele Ravasio, Márcia Aparecida Vitorello

Resumo


Resumo: O presente texto tem como objetivo articular a compreensão psicanalítica sobre a função materna e a alienação parental. Inicialmente busca-se desconstruir a maternidade como concepção natural e instintiva, sendo a maternidade compreendida na relação com o grande Outro, o seu saber inconsciente sobre a maternidade e a filiação. Para tanto, utiliza-se a abordagem freudo-lacaniana para desdobrar o conceito de mãe-toda, como aquela que detêm o filho como objeto de seu gozo produzindo a alienação parental. Para finalizar conclui-se que a Lei promulgada por uma autoridade legal, além de produzir um corte na convivência parental, pode vir a incidir como um corte simbólico na relação da mãe-filho.

Palavras-chave


Alienação parental. Psicanálise. Função materna.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23172150.2012.430-450

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Pensar: Rev. Pen., Fortaleza, CE, Brasil. e-ISSN: 2317-2150 Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia