De Hannah Arendt a Judith Butler: em busca da humanidade perdida nas fronteiras do Estado-nação

Maiquel Angelo Dezordi Wermuth, Joice Graciele Nielsson

Resumo


O objetivo deste trabalho é refletir sobre a condição dos refugiados no mundo atual, a partir da obra de Hannah Arendt e Judith Butler. As reflexões de Arendt, ao fim da Segunda Guerra, feitas a partir da condição dos refugiados, excluídos das fronteiras estatais, resultaram em um alerta para a necessária desvinculação entre a proteção jurídico-política dos seres humanos, e sua vinculação, enquanto cidadãos, com determinado Estado-nação. Tal alerta conduziu a uma ruptura de conceitos tradicionais da filosofia política, como cidadania, Estados e direitos humanos, recepcionada e tida como impulsionadora da construção de um aparato jurídico-político de proteção dos direitos humanos em âmbito internacional, sem precedentes na história. Passados mais de setenta anos, novamente o refugiado coloca em cheque tal aparato, e o mundo continua a se mostrar incapaz de efetivar a proteção da vida humana de modo desvinculado da fronteira estatal. É neste sentido que Butler desenvolve seus estudos. Para a autora, as fronteiras (bio)políticas atuais continuam a cindir o mundo entre vidas abjetas e vidas que merecem ser vividas, embora agora não sejam apenas físicas, mas também simbólicas ou culturais e precisam ser, urgentemente, des-re-construídas performaticamente ou profanadas. A presente pesquisa utilizará o método fenomenológico-hermenêutico, a partir da constatação de que os sujeitos (autores do artigo) estão inseridos no mundo no qual os movimentos migratórios contemporâneos ocorrem, sendo direta e indiretamente afetados por eles, e justamente nesta intercessão, e não em alguma espécie de cisão, é que reside o significado do fenômeno.

Palavras-chave


Estado-nação; Fronteiras; Humanidade; Refugiados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2317-2150.2017.4322

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Pensar: Rev. Pen., Fortaleza, CE, Brasil. e-ISSN: 2317-2150 Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia