A espetacularização da vida na reprodução humana assistida: uma reflexão necessária

Carla Froener Ferreira, Marcos Catalan

Resumo


Ambientado no espetáculo pensado por Debord, o artigo emerge entremeio aos choques havidos entre duas dimensões quase nunca concomitantemente exploradas: a reprodução humana assistida e a sociedade de consumo. Tem por hipótese a colonização, pelo Mercado, de espaços que até recentemente só mereciam atenção nas esferas mais íntimas da privada e o correlato desprezo, na seara fenomenológica, de importantes deveres jurídicos desenhados, no Brasil, nas últimas décadas, a partir da percepção da fundamentalidade do Direito do consumidor. A partir daí, o artigo explora, inicialmente, a mutação que marca o cotidiano das famílias brasileiras na qual se inclui o adiamento do projeto parental. O texto flui com a análise de promessas de felicidade formuladas nos cenários da reprodução humana assistida para, mais tarde, comprovar a hipótese antecipada ao salientar a existência de riscos que, embora não informados, impregnam a vida de cada vez mais pessoas. O pensamento crítico e a imaginação jus-sociológica serviram como balizas metodológicas na construção de cada parágrafo alinhavado ao longo deste texto. A análise bibliográfica forneceu o necessário suporte à escrita. Ao final, busca-se chamar a atenção para a imperiosidade de maior respeito a direitos fundamentais, dentre os quais pululam a vida, a saúde, o melhor interesse da criança e a proteção do consumidor.

Palavras-chave


Consumo; Fragmentação do Direito; Reprodução Humana Assistida

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2317-2150.2019.8968

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Pensar: Rev. Pen., Fortaleza, CE, Brasil. e-ISSN: 2317-2150 Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia