A tecnologia CRISPR-CAS 9: da sua compreensão aos desafios éticos, jurídicos e de governança

Haide Maria Hupffer, Juliane Altmann Berwig

Resumo


A tecnologia CRISPR-Cas9 tem demonstrado as revoluções possíveis, em razão da edição de genoma. Prevenção e tratamento de doenças, tratamento de doenças, aprimoramentos genéticos, seleção/aumento de genes embrióticos, são algumas de suas possibilidades. Neste contexto, surgem inúmeros questionamento éticos, os quais solicitam a proteção dos preceitos jurídicos para o controle dos riscos desta tecnologia revolucionária. Para tanto, neste artigo objetiva-se apresentar a tecnologia, seus riscos e oportunidades, bem como demonstrar os possíveis caminhos para uma governança jurídica. A metodologia utilizada é a sistêmico-construtivista. Ao final do artigo, conclui-se que as discussões precisam ocorrer e tais deve permitir o estabelecimento de uma comunicação entre o Sistema do Direito, Sistema Político, Sistema da Ciência e o Sistema Econômico, permitindo assim o aumento do conhecimento dos sistemas aos riscos/oportunidades desta tecnologia para então concretizar a governança com suporte na teoria do pluralismo jurídico.

Palavras-chave


CRISPR-Cas9; Desafios Éticos; Direito; Governança.

Texto completo:

PDF/A PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5020/2317-2150.2018.9722

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Pensar: Rev. Pen., Fortaleza, CE, Brasil. e-ISSN: 2317-2150 Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia