Arquitetura e processos projetuais na era digital

Antônio Martins da Rocha Jr.

Resumo


As transformações que a arquitetura vem apresentando nas últimas décadas têm relação direta com as dimensões de tempo e espaço resultantes das tecnologias avançadas utilizadas na indústria, nos sistemas de transportes e nas comunicações. Percebe-se a sensação de rapidez do tempo e de achatamento do espaço. A arquitetura resultante desse processo não é somente efeito material e concreto das estruturas construídas, da permanência de elementos e marcas arquitetônicas, mas, também, da incessante profusão de efeitos especiais, que produzem um espaço acidental, fracionado e desintegrado. Há quem considere o desenho arquitetônico tradicional um sistema redutivo para representar e conceber essa nova arquitetura. Os arquitetos contemporâneos discutem incessantemente as possibilidades de criação no campo da arquitetura, em seu cruzamento com as linguagens digitais. Novos mundos projetuais são criados para traduzir o espaço dinâmico da contemporaneidade. A boa arquitetura, no âmbito desses processos, parece estar na exploração das possibilidades das tecnologias de computação gráfica de criar superfícies envoltórias maleáveis, fluidas e envolventes, que não sejam configuradas por geometrias ortogonais estáticas e que, supostamente, levem a outros modos de fruição estética.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Tecnologia, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0730

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia