Qualidade de frutos de melancia produzidos com reúso de água de esgoto doméstico tratado

Terezinha Feitosa

Resumo


Precipitações irregulares e elevada evapotranspiração são características do Ceará, que fazem da água, neste estado, um fator limitante para várias atividades, dentre elas, a agricultura irrigada. Para minimizar este problema, uma estratégia que vem sendo pesquisada como fonte de água para fins agrícolas, é o reúso de esgoto doméstico, tratado em sistemas de lagoas de estabilização em série. Estes efluentes depois de tratados, normalmente, apresentam baixas Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) e reduzida carga microbiana, além de conterem vários macros e micro-nutrientes importantes para o desenvolvimento de culturas agrícolas. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de amostras de frutos de melancia produzidos com o reúso da água de esgoto doméstico tratado, mediante dois métodos de irrigação (gotejamento e sulco) e quatro tratamentos (água do poço mais adubação - T1, efluente mais adubação - T2, efluente sem adubação - T3 e efluente mais ½ da adubação - T4). Foram avaliados: Número Mais Provável (NMP) de coliformes, presença de Salmonella sp., sólidos solúveis, pH, acidez titulável, e sabor. Nas amostras avaliadas não foi constatada presença de coliformes fecais, nem de Salmonella sp. O teor de sólidos solúveis e a acidez titulável foram influenciados pelos tratamentos e métodos de irrigação. O pH dos frutos variou de 4,9 a 5,9. Os resultados mostraram ainda que somente as amostras submetidas ao tratamento T2 não apresentaram sabor diferente, significativo ao nível de 5%, quando comparadas às amostras submetidas ao tratamento controle (T1).

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Tecnologia, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0730

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia