Aplicação de um modelo matemático para estudar a qualidade de água do rio Piranhas-Açu/RN tomando como referência os parâmetros DBO e coliformes termotolerantes

Roani Simões Veras, Ingrid Fernandes de Oliveira Alencar, Victor Prisco Diogo de Holanda, Thainá Rayanne Soares, Raquel Jucá de Moraes Sales

Resumo


Na intenção de encontrar mecanismos que auxiliem no diagnóstico da qualidade de água de rios naturais de forma prática, esta pesquisa trata da análise dos parâmetros DBO e coliformes termotolerantes, utilizando o modelo de Streeter-Phelps simplificado, com base em um estudo de caso do rio Piranhas-Açu, Rio Grande do Norte. Pelos resultados, verificou-se que, para maiores vazões do rio e menores concentrações dos efluentes, os corpos d’água conseguem diluir as cargas poluentes de forma mais eficiente, permitindo maiores possibilidades de lançamento segundo a legislação vigente, como previsto em literatura. Observou-se ainda que, para períodos de estiagem, o monitoramento desses recursos hídricos deve ser realizado de forma mais rigorosa, já que há uma maior probabilidade da presença de poluentes em altas concentrações. Com este estudo, pode-se estabelecer, de forma simples, critérios de avaliação da qualidade da água, facilitando a tomada de decisão por parte de gestores ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180730.2015.V36.1/2.64-78

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Tecnologia, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0730

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia