Comparação de GPS L1 com transdutores de deslocamentos e acelerômetros em aplicações de monitoramento de pontes.

Ana Paula C Larocca, Ricardo Ernesto Schaal

Resumo


O Departamento de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos, Brasil, tem desenvolvido pesquisas sobre monitoramento das deflexões de grandes estruturas, principalmente pontes, com o Sistema de Posicionamento Global (GPS), desde o ano de 2000. Este trabalho teve a colaboração de pesquisadores do Departamento de Madeiras da Escola de Engenharia de São Carlos e pesquisadores do Department of Geodesy and Geomatics Engineering da
University of New Brunswick, Canadá. Os ensaios tiveram como objetivo comparar as medidas de dois instrumentos geotécnicos convencionais, transdutor de deslocamento e acelerômetro, com as medidas obtidas por meio de receptores
GPS de uma freqüência, L1. A comparação com o transdutor de deslocamento foi realizada em uma passarela de madeira, medindo-se a amplitude e freqüência dos seus deslocamentos dinâmicos, induzidos pelo caminhar de pedestres. A comparação com o acelerômetro consistiu em aplicar um deslocamento periódico vertical nos instrumentos por meio de um oscilador eletromecânico. Os dados do GPS foram obtidos pelo Método dos Resíduos de Fase (MRF). Como este método
não necessita do uso de coordenadas conhecidas é muito prático para medidas de oscilações de amplitude milimétrica. As análises dos resultados obtidos pelos diferentes instrumentos permitem indicar precisão e acurácia das medidas realizadas com o GPS.

Palavras-chave


GPS. Oscilação dinâmica. Pontes. Deslocamentos milimétricos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Tecnologia, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0730

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia